5 coisas que você precisa saber antes de comprar uma máquina de cartão

Quando você para pra pensar, a história da humanidade com o dinheiro evoluiu muito desde o começo da civilização. No começo tudo funcionava na base do escambo, ou seja, na troca entre mercadorias. Então, em torno do século VII a.C. surgiram as primeiras moedas feitas de ouro e prata. Já na Idade Média apareceu um vestígio do que os bancos são hoje. Era comum guardar moedas com ourives (profissionais que trabalham com venda de objetos de ouro e prata) e receber um recibo como garantia. Algo como comprar uma máquina de cartão era algo inimaginável nessa época.

O primeiro banco moderno propriamente dito da história surgiu na cidade de Gênova, no ano de 1406. De lá pra cá os processos só evoluíram e se digitalizaram cada vez mais. A primeira aparição do cartão de crédito que se tem notícia surgiu na década de 1920, nos Estados Unidos. Antes tidos como exclusivos, difíceis de serem adquiridos e sinônimo de alto status social, hoje em dia a forma para consegui-los é bem menos burocrática. E qualquer cidadão comum pode possuir o seu sem muita papelada.

De acordo com dados da ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços), o valor movimentado por cartões no ano de 2017 atingiu a soma de R$842,6 bilhões. Quando se olha esse valor (mais de 10% do que o ano anterior), é tentador investir em novas tecnologias para a sua empresa. Ainda mais se você for dono de um micro ou pequeno negócio. Por isso, caso tenha ainda haja alguma dúvida, selecionamos aqui 5 coisas que você precisa saber antes de comprar uma máquina de cartão. Veja a lista abaixo e confira as nossas dicas!

Pague o aluguel para comprar uma máquina de cartão

Uma das maiores dores de cabeça para os lojistas quando o assunto é cartão de crédito é a cobrança mensal de aluguel da máquina de cartão. Por isso, antes de comprar uma maquininha, é importante saber se o seu negócio pode arcar com esse custo. Sabendo disso, algumas empresas realizam a venda do terminal para o estabelecimento, que pode até ser parcelada. A diferença é que depois de paga a maquininha, ela é sua e você poderá realizar vendas quando quiser. Mesmo que seu estabelecimento não realize tantas transações por esse meio.

Antecipe os valores a receber

Já falamos aqui sobre a opção de antecipar os valores que sua empresa tenha a receber. De acordo com a ABECS, cerca de 60% de compradores realizam suas compras por cartão de crédito usando métodos parcelados ao menos uma vez por mês.

Receber esses pagamentos antecipadamente é um benefício que a maioria das empresas de maquina de cartão oferece. Mas é preciso tomar cuidado, pois algumas operam com taxas muito altas, o que não compensa. A parte boa é que se as taxas forem competitivas, o dinheiro antecipado pode ser utilizado como capital para reinvestimento para o seu próprio negócio. Pense nisso!

Taxas, taxas e mais taxas

Transparência é a palavra aqui. É preciso que o lojista saiba exatamente pelo que está pagando e sendo cobrado. Este item é importante porque além de tudo, é possível definir o preço final do seu produto ou serviço. E também avaliar qual a faixa de lucro que você tem tido com suas vendas. É preciso que as taxas sejam bem claras desde o começo, para que não haja surpresas desagradáveis. Caso ocorra alguma mudança no decorrer do caminho, ela tem que ser informada de antemão.

Atendimento ruim não conta

Talvez você não seja capaz de lembrar quem te atendeu de maneira ruim em algum estabelecimento ou por telefone. Mas certamente sabe onde isso aconteceu. Um bom atendimento, que seja capaz de resolver seus problemas na hora em que você mais precisa e ultrapassa a fase de pré-venda e decisão de compra faz toda a diferença e conta muito.

Horários flexíveis, garantia da maquininha e do equipamento e um suporte técnico de confiança têm que ser levados em consideração quando se realiza a compra de um equipamento de cartão. Uma boa dica é pesquisar o histórico dessas empresas em sites de análise de reclamações, como o Reclame Aqui.

Segurança em primeiro lugar

Por último, mas não menos importante… Apesar dos números otimistas no que diz respeito à movimentação monetária por meio de cartões de crédito, o nosso país ocupa a segunda posição no ranking de fraudes de cartões. Por esse motivo é importante fazer a melhor escolha ao escolher sua máquina.

Hoje em dia existem algumas formas de manter seus clientes seguros dessas fraudes (e consequentemente seu estabelecimento). Também existem meios de escolher as empresas mais indicadas para o seu negócio. Um exemplo é a Payment Card Industry – Data Security Standard, ou PCI-DSS. Trata-se de uma certificação de segurança voltada para a indústria de cartões de crédito. Para obter essa certificação é necessário que as empresas atinjam alguns requisitos. Além desse, existem outros meios de se proteger contra fraudes. A melhor escolha de qual empresa contratar fica por conta do usuário.

Existe uma série de pontos que deve ser considerada na hora de tomar a decisão de adquirir uma maquina de cartão. Nem todas parecem uma questão grande logo de cara. Ao longo do processo esses pontos têm um peso enorme e podem fazer a diferença na hora de ter dores de cabeça ou um sono tranquilo.

E aí, ficou com alguma dúvida sobre quais decisões e o que é preciso saber antes de comprar uma máquina de cartão? Esperamos que com esse texto você tenha uma noção maior na hora de decidir qual o melhor caminho! Caso tenha ficado alguma dúvida, compartilhe com a gente na seção de comentários. Até a próxima!

  • Compartilhar
Danilo Colombo
Formado em publicidade e propaganda, apaixonado pelo mundo digital, startups, growth hacking e empreendedorismo. Quando não está pensando sobre negócios, gosta de passar o tempo com sua família. Atualmente é Head of Marketing da PDVend.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.