Dia das Mães: Como foi o resultado do varejo em 2018

Dia das Mães é um dos períodos mais importante do comércio varejista no calendário das datas comemorativas.

Apesar da crise, o varejo registrou em 2018 R$ 2 bilhões a mais em vendas em relação ao ano passado.

As compras no comércio varejista para o Dia das Mães cresceram 4% em 2018.

Os dados são da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Segunda data comemorativa mais importante do ano, ficando atrás apenas para o Natal.

Neste anoo Dia das Mães mostrou crescimento superior do no período do passado (1,6%).

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo divulgou a estimativa do resultado geral no varejo.

No período que antecedeu à data, o aumento foi de cerca de de R$ 2,2 bilhões superior ao apurado no mesmo período do ano passado.

A entidade teve como base a projeção de um novo acréscimo real do mercado varejista.

Dia das Mães teve um gasto médio de R$ 112,00

A média de gastos com os presentes ficou em R$ 112 no Dia das Mães 2018.

Os dados do IBOPE mostram que mais da metade da população (56%) gastou até R$ 100.

Outros 17% desembolsaram de R$ 101 a R$ 200 e os que compraram presentes acima dessa quantia somaram 18%.

As roupas, acessórios (como bijuterias, óculos e chapéus) e flores foram os presentes mais comuns na data e cada item foi citado por 16% dos entrevistados pelo IBOPE.

Outra alternativa dos consumidores foram os calçados.

Um fato instigante revelado pelo SPC Brasil, é que poucas pessoas dividiram o valor integral do presente.

Das pessoas ouvidas pelo Serviço de Proteção ao Crédito, 83% compraram as lembranças pagando o valor integral.

Apenas 8% dividiram o valor, sendo que a maior parte (44%) fez isso com os irmãos, 24% com o cônjuge ou companheiro e 22% com outros familiares.

Dia das Mães foi positivo inclusive no e-commerce

De acordo com a Infracommerce, as vendas nas lojas virtuais também cresceram durante o período.

O comércio eletrônico movimentou R$ 2,16 bilhões no mês de maio.

No ano passado, a arrecadação foi de R$ 1,9 bilhão no período.

A data representa cerca de 10% de todo o faturamento anual do e-commerce.

Locais de compra

Embora não esteja na primeira posição, o e-commerce ocupa um lugar de destaque na preferência dos consumidores na hora da compra.

Os shopping centers são os favoritos dos brasileiros, com 36% da preferência.

Na segunda posição, aparecem as lojas virtuais com 29% das escolhas. E

Em seguida aparecem os shoppings populares (19%), as lojas de bairro (17%) e as lojas de departamento (17%).

Fique ligado nos conteúdos do blog da PDVend e continue acompanhando as notícias do mundo do empreendedorismo.

  • Compartilhar
Danilo Colombo
Formado em publicidade e propaganda, apaixonado pelo mundo digital, startups, growth hacking e empreendedorismo. Quando não está pensando sobre negócios, gosta de passar o tempo com sua família. Atualmente é Head of Marketing da PDVend.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.