NFC-e em Minas Gerais 2019: conheça o cronograma de Adesão Voluntária

NFC-e em Minas Gerais 2019: conheça o cronograma de Adesão Voluntária

A partir do dia 01/01/2019 muitos estados iniciaram a obrigatoriedade do uso da NFC-e. E em Minas Gerais agora é pra valer. Após um longo período de espera, a SEFAZ divulgou os prazos de obrigatoriedade da NFC-e em MG.

No dia de 14 de dezembro de 2018, foi publicado o Decreto Nº 47.562, que altera o Regulamento do ICMS referente à Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica, modelo 65. E Minas agora conta com um cronograma de Adesão Voluntária à NFC-e.

A emissão da NFC-e apresenta inúmeras vantagens tanto para o empreendedor quanto para a sociedade e o governo. E as empresas mineiras precisaram correr atrás da implementação completa e de todo o processo de emissão devidamente ajustado!

No post de hoje, confira o calendário estabelecido pela Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais para emissão da NFC-e e conheça a importância da Nota Fiscal de Comércio Eletrônica.

Datas para começar a emitir a NFC-e em Minas Gerais em 2019

De acordo com a Resolução Nº 5.234, de 05 de fevereiro de 2019, a emissão da Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor (NFC-e) no estado de Minas Gerais, será disponibilizada ao longo de 2019 e 2020.

Os varejistas mineiros que emitem cupom fiscal através do Emissor de Cupom Fiscal (ECF) terão que substituir este documento pela NFC-e, emitida de forma digital.

A resolução estabelece alguns prazos para

a disponibilização do cronograma em diferentes grupos de contribuintes.

Conheça as datas definidas para as mudanças em MG para cada grupo:

1º de março de 2019

Os contribuintes que se inscreverem no Cadastro de Contribuintes de Minas terão que substituir o Cupom Fiscal emitido por equipamento Emissor de Cupom Fiscal – ECF pela NFC-e.

1º de abril de 2019

Farão a emissão da NFC-e em MG os contribuintes enquadrados no código 4731-8/00 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE – (comércio varejista de combustíveis para veículos automotores) e os varejistas que tiveram receita bruta anual superior a R$ 100 milhões em 2018.

1º de julho de 2019

Os contribuintes cuja receita bruta anual de 2018 tenha sido superior a R$ 15 milhões e inferior a R$ 100 milhões deverão começar a emitir a NFC-e no estado.

1º de outubro de 2019

Os varejistas com receita bruta anual superior a R$ 4,5 milhões e inferior a R$ 15 milhões em 2018 também farão a emissão da nova nota fiscal a partir de outubro.

1º de fevereiro de 2020

Por fim, os demais contribuintes com receita bruta anual inferior a R$ 4,5 milhões em 2018 deverão emitir a NFC-e em Minas Gerais.

Para emissão de NFC-e, o contribuinte deverá credenciar-se junto à SEF-MG. Fique atento aos prazos!

Vantagens da emissão de NFC-e

Diminuição dos erros de lançamentos

Ao receber os dados gerados das emissões das NFC-e, a contabilidade não precisa mais se preocupar com erros referentes à digitação das notas.

Mais agilidade e economia

Já que a transmissão de dados ocorre de maneira online e em tempo real, a troca de informações entre o sistema de gestão da empresa e a SEFAZ se torna totalmente agilizada, eficiente e econômica. Ao usar a NFC-e, a contabilidade recebe todos os dados eletrônicos de forma simples e rápida.

Redução de uso de papel e impressões

Com a NFC-e não é mais necessário imprimir todos os dados. Você só precisa disponibilizar o arquivo .XML gerado pelo sistema utilizado pela empresa nas vendas para a sua contabilidade. Logo, há a diminuição do consumo de materiais como papel.

Diminuição do pagamento de impostos e dos erros de emissão

A contabilidade das empresas agora precisa se preocupar menos com as informações das notas, geração dos impostos e pagamentos, que se tornaram mais seguros e com muita praticidade. Todos os dados são recebidos eletronicamente, o que facilita muito os processos!

Simplificação das obrigações

Há a diminuição da quantidade de declarações que existem no modelo ECF (impressão de Redução Z e Leitura X, Revalidação, Lacres, Comunicação de Ocorrências, Cessação etc.) com a emissão da NFC-e. Já que todas as informações estarão disponíveis online e em tempo real.

Melhoria da relação entre empresa e contador

Com todas estas vantagens há a melhora da relação das empresas com a contabilidade, que poderá direcionar seu tempo para questões mais estratégicas do negócio.

Saiba quando optar por um software para emissão da NFC-e

Finalmente os varejistas mineiros contam com mais economia e produtividade com a implementação da NFC-e. Já que a emissão da NFC-e permite mobilidade ao varejista, ela deve ser feita com a melhor tecnologia disponível. Vale muito a pena contar com um software de gestão para emitir NFC-e. Através do sistema será mais prático realizar a integração contábil de todas as operações e realizar a gestão de loja e o controle financeiro de uma só vez.

Além de te ajudar no controle das vendas e estoque à distância, o sistema PDVend está pronto para facilitar as emissões da NFC-e em Minas Gerais.

Confira algumas das nossas vantagens:

  •         Emissão de CF-e/SAT.
  •         Integração com SAT Urano e Daruma.
  •         Emissão em contingência (caso falte internet).
  •         Envio de nota fiscal automático para contabilidade.

 

Você é um varejista mineiro? O que achou do cronograma de Adesão Voluntária da NCC-e

em MG?

 

Ficou com alguma dúvida? Fale com a gente!

 

  • Compartilhar
Danilo Colombo
Formado em publicidade e propaganda, apaixonado pelo mundo digital, startups, growth hacking e empreendedorismo. Quando não está pensando sobre negócios, gosta de passar o tempo com sua família. Atualmente é Head of Marketing da PDVend.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.