A importância dos normatizadores nacionais para o desenvolvimento das IFRS

O balanço financeiro de uma empresa é um dos pontos mais importantes para a contabilidade. Todos os dados contábeis devem ser transparentes e preenchidos com todas as informações para atender a todas as normas. E é aí que entram os normatizadores nacionais.

Representantes de standardsetters (organismos reguladores) de cerca de 60 diferentes países se reuniram Conferência anual de World Standard-setters (WSS). A conferência ocorreu em Londres nos dias 1 e 2 de outubro. E foi uma grande oportunidade para conhecer e debater os principais temas das IFRS. Além de contribuir com a interação entre os representantes de mais de 60 países.

Na WSS o trabalho dos normatizadores nacionais teve destaque. Eles desempenham um papel importante na contabilidade em todo o mundo. São os normatizadores nacionais que fornecem informações para a implementação e desenvolvimento de novos IFRS.

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC), autarquia que visa orientar, normatizar e fiscalizar o exercício da profissão contábil no Brasil, foi representado no WSS pelo presidente do Grupo Latinoamericano de Emisores de Normas de Información Financiera (Glenif), Eduardo Pocetti. Confira no artigo de hoje um pouco mais sobre a conferência, a IFRS e o papel dos normatizadores nacionais!

Conferência anual de World Standard-setters (WSS)

Desde 2002, o International Accounting Standards Board (Conselho de Administração) organiza uma conferência anual para os representantes dos normatizadores nacionais de todo o mundo.

A conferência proporciona o compartilhamento de experiências de implementação e aplicação de padrões IFRS, atualizações sobre as normas IFRS e feedback sobre os trabalhos realizados por mais de 60 países. A WSS é organizada pela equipe nacional de normatizadores e presidida por um membro do Conselho. Anualmente ela é realizada em setembro ou outubro de cada ano, em Londres.

O que é IFRS?

IFRS é a sigla para International Financial Reporting Standards, ou Normas Internacionais de Relatórios Financeiros em português. O IFRS possibilita que as empresas apresentem seus dados em um âmbito intercontinental e facilita a leitura dos números por profissionais de outros países.

As normas são publicadas e revisadas pelo IASB – International Accounting standards Board (Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade). O conselho busca uniformizar os procedimentos contábeis e as políticas entre os países, possibilitando a mesma interpretação das demonstrações financeiras.

IFRS no Brasil

A contabilidade brasileira tem passado por diversas mudanças nos últimos anos. E uma delas foi à adoção das IFRS.  As Normas Internacionais de Relatórios Financeiros estão sendo sempre estudadas para uma constante adaptação das empresas nacionais nos padrões globais. A adoção permitiu que a informação contábil ficasse mais acessível, já que as demonstrações de todos os países têm a mesma estrutura e utilizam os mesmos mecanismos nas suas contabilidades.

Adotado em mais de 120 países, as IFRS também são utilizadas no Brasil. A uniformização das regras contábeis com as normas IFRS começou apenas em 2007 por aqui. Uma das maiores mudanças com a adoção foi o governo ter aproximado as leis nacionais com as regras IFRS. Desse modo, as empresas brasileiras que atuam de acordo com as regulamentações vigentes no Brasil estão automaticamente agindo conforme os padrões internacionais.

O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi criado com o objetivo de emitir laudos técnicos para a convergência da contabilidade brasileira aos padrões internacionais. Este padrão é fundamental para empresas que desejam crescer e manter uma boa imagem perante acionistas e investidores de outros países.

As normas IFRS são adaptadas pelo CPC, seguindo a realidade do cenário brasileiro, e incluídas nas práticas contábeis brasileiras pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Conselho Federal de Contabilidade (CFC), pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) e agências reguladoras (ANEEL).

E o papel dos normatizadores nacionais?

Com a adoção das International Financial Reporting Standards, a normatização contábil surgiu como o processo de elaboração de padrões contábeis. O trabalho dos normatizadores nacionais tem como objetivo identificar a estrutura organizacional, de consultas públicas, de processos, e dos financiamentos em normatizadores contábeis. O trabalho vem sendo realizado em mais de 60 países e aqui no Brasil está relacionado ao Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC).

Sem dúvidas uma importante mudança que a adoção das IFRS trouxe ao Brasil foi o aumento da responsabilidade do contador. Você conhecia a importância do normatizador nacional? E as Normas Internacionais de Relatórios Financeiros? Compartilhe suas dúvidas e sugestões no campo abaixo!

  • Compartilhar
Anna Bella Bernardes
Jornalista formada pela PUC Minas e pós-graduada em comunicação e marketing pela Universidade de São Paulo. Com 7 anos de experiência na área de comunicação, desde 2015 atua com marketing de conteúdo, SEO e inbound marketing.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.