NFC-e: O que é e quais as vantagens?

A Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) já é obrigatória para muitos Estados brasileiros e para diversos outros a obrigatoriedade começa em 2017. A NFC-e oferece diversas vantagens para empresas, governo e sociedade. O documento eletrônico NFC-e (Modelo 65) foi instituído pela legislação nacional Ajuste SINIEF nº 1/13, que alterou o Ajuste SINIEF nº 07/05 (Nota Fiscal Eletrônica – NF-e).

A NFC-e substitui as notas fiscais de venda ao consumidor, tais como a Nota Fiscal Modelo 2 e o Cupom Fiscal emitido por ECF. Uma das principais características do novo formato é a dispensa do uso da impressora fiscal, que proporciona mais economia para a sua empresa, entre outras vantagens.

Quais as vantagens da NFC-e para sua empresa?

As principais vantagens para as empresas, principalmente as do comércio varejista, são:

  • Redução de custos com a dispensa de equipamento fiscal, homologação de hardware ou software e impressoras;
  • Economia de papel, tanto com diminuição da impressão, quanto ao tempo de guarda;
  • Mobilidade: como a emissão é eletrônica, você pode controlar a venda à distância (venda móvel);
  • Agilidade no atendimento ao consumidor e operações internas (custos operacionais) devido à troca de informações online;
  • NFC-e por e-mail: possibilidade de enviar a NFC-e eletronicamente, reduzindo impressão de documento auxiliar (DANFE);
  • Segurança: manutenção dos dados na nuvem;
  • Contabilidade mais confiável e simplificada;
  • Simplificação das obrigações acessórias e redução da bitributação;

Ou seja, a NFC-e oferece mais eficiência e economia para as empresas emissoras.

Quais as vantagens para o governo e a sociedade?

  • Economia e agilidade para as Secretarias de Fazenda;
  • Combate à corrupção e sonegação fiscal;
  • Transparência e segurança da informação;
  • Diminuição de erros;
  • Eminente fim da emissão do cupom fiscal impresso;
  • Facilidade para o consumidor: possibilidade de receber a NFC-e por e-mail e consultá-la via QR Code ou ainda pelo site da SEFAZ informando a chave de acesso no documento.

Segurança para todos

Como na NFC-e as informações são armazenadas e emitidas de forma eletrônica, o processo de emissão de dados de compra pelo comércio fica mais seguro e transparente.

 

Importante: Essa modalidade de nota fiscal somente pode ser utilizada nas vendas presenciais ou para entrega de produtos em domicílio (como, por exemplo, restaurantes, pizzarias, farmácias que oferecem serviços de delivery). Além disso, só podem ser emitidas para pessoa física ou jurídica, em operação dentro do Estado e sem a geração de crédito de ICMS ao adquirente.

As informações atualizadas sobre o calendário de obrigatoriedade de emissão da NFC-e, requisitos e procedimentos para adesão podem ser obtidas nas Secretarias de Fazenda de Estado (SEFAZ). O calendário, regras e procedimentos são diferentes para cada unidade federada.

Sua empresa já está preparada para emitir NFC-e? Confira no próximo post como usar a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica.

 

 

  • Compartilhar
Danilo Colombo
Formado em publicidade e propaganda, apaixonado pelo mundo digital, startups, growth hacking e empreendedorismo. Quando não está pensando sobre negócios, gosta de passar o tempo com sua família. Atualmente é Head of Marketing da PDVend.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

1 comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.