Fique por dentro do panorama do varejo brasileiro

2018 foi um ano positivo para o varejo no Brasil. Com a crise e o processo de recuperação da economia há uma preocupação maior com a experiência de compra do cliente. Abordamos isso no artigo: Conheça as principais tendências do varejo no Brasil. Fato é que estas mudanças impactaram positivamente o varejo nacional, que vem se expandindo nos últimos anos. Por isso, é preciso ficar de olho no panorama do varejo brasileiro.

Continue a leitura e conheça no artigo de hoje o panorama do varejo brasileiro e seus principais desafios. Vamos lá?

Pequeno varejista

Sem dúvidas nenhuma o pequeno varejista é o que mais sobre quando a economia vai mal. As lojas menores ou locais sofrem mais com a ascensão de novas soluções. Isso porque ela possui menos capital para investir na empresa. O que pode fazer com que ela se torne menos competitiva no mercado. Mas nem tudo está perdido. Muitos pequenos varejistas ingressaram na internet e estão tendo sucesso nos negócios.

Por mais que pareça difícil competir com os grandes marketplaces do país, não se preocupe com a sua extinção. Os varejistas que buscam oferecer algum diferencial para os seus clientes acabam resistindo e ganhando mais espaço no mercado. Seja um atendimento personalizado ou um produto e atendimento exclusivo. É preciso se reinventar!

Em muita das vezes os pequenos varejistas das lojas locais são os responsáveis por movimentar os produtos básicos que estão na casa do consumidor, onde as grandes empresas não conseguem chegar. Além de atingir uma área maior que as gigantes, as lojas locais compram de pequenos produtores, vendem em escala menor e empregam pessoas e são as responsáveis pela renda mensal de milhares de brasileiros. Eles têm importância fundamental no panorama do varejo brasileiro.

Hipermercados e demais mercados

Lojas com milhares de metros quadrados não são negócio tão rentáveis como era nos anos 1990. É possível notar grandes mudanças de hábitos da população quanto às compras de mercado. As compras do mês estão cada vez mais deixando de existir. E os hipermercados estão perdendo espaço para os atacadistas, supermercados, lojas de conveniência e minimarkets. Não só no Brasil como em todo o mundo.

No varejo em geral é possível perceber uma grande tendência: a diminuição do espaço dos pontos de venda. Para continuar no mercado, os hipermercados precisarão se reinventar. O ponto de venda precisará se tornar um espaço diferenciado de convivência e diversão.

Cash and carry

Muito conhecido no mercado financeiro, o cash and carry é uma estratégia de negociação onde o investidor assume os papeis de comprador e de vendedor. O objetivo do negócio é colocar os produtos a venda no mercado futuro. Cash and carry é como os norte-americanos denominam as lojas de autosserviço, que misturam o atacado e o varejo, o nosso conhecido “atacarejo”.  A prática elimina os custos com entregas e permite que a venda em pequeno ou grande volume ocorra direto das prateleiras.

Logo, os custos operacionais são menores e as lojas podem proporcionar um preço mais competitivo para os seus clientes. Cash and carry foi a estratégia adotada para as lojas conseguirem atrair as classes de consumidores C, D e E. Um grande desafio da prática é oferecer uma experiência de compra positiva para os clientes.

Os atacarejos buscam desenvolver uma marca forte no mercado, oferecer descontos extraordinários e ponto final. Eles acabam não desenvolvendo uma boa experiência ao consumidor. E já sabemos que o cliente cada vez mais valoriza um bom atendimento. Com a crise econômica brasileira, o cash and carry e os clubes de compra coletiva foram crescendo no país e estão em evidência no setor de varejo. Os modelos de negócio estão atraindo investidores e conquistando bons resultados para diversos varejistas nacionais.

Conclusão

O varejo nacional está se adaptando às novas tendências. Você que quer obter destaque no comércio varejista, busque ficar atento às tendências que irão acontecer no futuro do varejo. Invista no fortalecimento da sua marca e busque se tornar referência no seu mercado. Mas não se esqueça de oferecer um atendimento único e personalizado para o consumidor.

O que você achou do panorama do varejo brasileiro apresentado? Quais as tendências que você acredita que vão conquistar o comércio nacional nos próximos anos? Esperamos que o post de hoje tenha te ajudado a enxergar os últimos acontecimentos do mercado atual e prepara-lo para manter a sua marca forte e estável ao longo dos anos.

Ficou alguma dúvida? Deixe um comentário no campo abaixo. E compartilhe este conteúdo para ajudar seus amigos empreendedores a entenderem estes e outros assuntos do universo do varejo. Vida longa aos seus negócios!

  • Compartilhar
Danilo Colombo
Formado em publicidade e propaganda, apaixonado pelo mundo digital, startups, growth hacking e empreendedorismo. Quando não está pensando sobre negócios, gosta de passar o tempo com sua família. Atualmente é Head of Marketing da PDVend.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.