Tipos de vendas: quais são e como aplicá-las em seu negócio?

Antes o ato de vender um bem ou serviço era tido como simplesmente… vender. Mas conforme a competitividade no mercado de trabalho aumentou e os públicos se tornaram mais diversificados, houve a necessidade de colocar os “pingos nos is” e separar os tipos de vendas existentes.

Já falamos anteriormente sobre a importância de treinar seus funcionários. Mas quando falamos de vendas, também é necessário conhecer tanto a sua audiência quanto sua proposta de negócio. Dessa maneira, consequentemente a identificação da marca será concebida. Assim como a padronização das práticas desempenhadas.

Por que eu deveria pensar sobre os tipos de vendas?

Sabemos que um bom vendedor sabe trabalhar com as ferramentas que possui. Mesmo que não exista uma estratégia estabelecida. Agora, imagine se o seu negócio já tivesse definido um perfil de profissional e ele tivesse um suporte de acordo com o que a demanda pede? O céu é o limite. Caso o vendedor não seja tão talentoso assim, ele será capaz de ficar nivelado aos demais. Isso graças à bússola que sua empresa providenciou. Sabendo da importância das vendas, listamos abaixo os principais tipos de vendas e suas características. Continue lendo e confira!

Venda consignada

No modelo de vendas consignado o vendedor só paga por aquilo que conseguiu vender. Enquanto que o que não foi vendido é devolvido à origem. Esse tipo de venda geralmente é aplicado aos pequenos negócios que não podem se dar ao luxo de ficar com mercadorias encalhadas no estoque. Além disso, essa tática minimiza a exposição ao risco para microempresas. Assim, o vendedor paga apenas por aquilo que foi vendido.

Venda consultiva

Esse tipo de venda geralmente é aplicado no ramo B2B. A razão disso é que na venda consultiva o vendedor age mais como um consultor. Ele deve estar preparado para explicar todos os mínimos detalhes do produto, inclusive termos mais técnicos que um cliente normal geralmente ignora.

Nesse tipo de venda, o vendedor precisa ser um expert ao apresentar sua proposta porque as compras realizadas por empresas normalmente são feitas em equipe. Aqui todo tipo de pergunta pode aparecer. O pós-venda também precisa de um cuidado maior. Quem está vendendo o produto deve conquistar os clientes e fidelizá-los.

Venda cruzada

A venda cruzada, ou cross-selling, é praticada por empresas que comercializam mais de um tipo de produto ou serviço. O exemplo mais evidente são lojas de roupas fast-fashion. A partir da compra pelo cliente de um item específico nasce a oportunidade de oferecer outro produto que faz parte do catálogo da loja.

Além disso, existe uma extensão desse tipo de venda chamada up-selling, que é quando o vendedor encoraja o cliente a gastar um pouco mais para ter um produto melhor que o que ele pretende levar. Essa prática é comum em concessionárias de automóveis quando o cliente é persuadido a comprar os itens de série do carro.

Venda direta

Sendo o tipo de modalidade mais conhecido e aplicado no mundo dos negócios, a venda direta é aquela que se ajusta perfeitamente na missão que a empresa se propõe a fazer. Por exemplo, se estamos falando de uma empresa de moda, a missão dela pode ser fazer com que as pessoas se vistam bem e confortavelmente. Por isso, caso seja esse o tipo de venda da sua empresa, cada oportunidade de venda deve destacar essa missão. É importante que a finalidade do produto ou serviço sempre fique em evidência. Mesmo quando as qualidades dele sejam destacadas.

Existem dois tipos de venda direta: a ativa e a passiva. Na forma ativa, o vendedor ou a equipe de vendas sai atrás de leads, seja por telefone, e-mail ou no clássico door-to-door. Já na forma passiva acontece o contrário. O cliente é quem busca o interesse pela aquisição e pode ir até uma loja para fazê-la. Em ambos os casos a argumentação é um fator-chave para o sucesso da negociação.

Além desses, também temos a venda casada, que é nada mais do que pegar um produto que o comprador não tem interesse e forçá-lo a levar para que então ele possa adquirir o que realmente quer. Ela é diferente de um “combo” que vemos em fast-foods, por exemplo. Nesse caso não há desvantagens para o comprador e nada impede que ele leve os itens de forma separada. Apesar de ainda ser vista em muitos lugares, ela é ilegal.

Antes de decidir qual tipo de venda aplicar no seu negócio, é muito importante que você tenha a missão dele bem definida. Pode parecer piada, mas no final das contas a sua missão é atingir sua missão. Isso é o que diferencia o sucesso do fracasso no mundo dos negócios! Essa é a premissa básica que muitas empresas esquecem e por isso se perdem no processo.

Qual os tipos de vendas que você pratica na sua empresa? Ficou com alguma dúvida sobre as modalidades? Comente!

  • Compartilhar
content

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.