Saiba como alavancar a visibilidade online da sua pequena empresa

Você consegue se lembrar da publicidade de 20 anos atrás? Sem internet, estávamos vinculados ao universo midiático da TV, do rádio, do jornal e da revista. Havia uma quantidade limitada de espaços para propaganda, geralmente muito caros. Assim, sem visibilidade online, as grandes divulgações ficavam restritas a poucas marcas com os maiores recursos financeiros.

Nesse cenário, a internet chegou e democratizou o acesso de pequenas empresas a uma publicidade mais inteligente e viável. Os custos para atingir nichos de consumo caíram drasticamente devido ao avanço das tecnologias de busca e mídias sociais, que facilitam a ligação entre a demanda e a oferta: empresas e consumidores estão mais próximos e a convergência de interesses é cada vez mais facilitada.

Agora, não basta apenas ter dinheiro para comprar espaços: é fundamental ter uma oferta relevante de produtos, serviços e conteúdos capazes de despertar a atenção do seu público. No entanto, concorremos com diversos estímulos e alavancar a visibilidade online exige esforços bem direcionados e assertivos.

Como você pode destacar a marca na sua empresa em meio a tanta informação? Separamos algumas dicas que vão ajudar a conquistar um lugar de destaque na mente do consumidor!

 

Descubra o que toca seu público

O marketing do século XXI é orientado pelo comportamento humano. Embora a evolução do homem tenha a racionalização como pressuposto, são as emoções que movem o mundo e estabelecem os hábitos de consumo. Esse fenômeno é explicado pela teoria do cérebro trino, elaborada na década de 90 pelo neurocientista Paul McLean.

Basicamente, nosso cérebro é composto por 3 partes: o cérebro reptiliano, que orienta impulsos mais primitivos; o cérebro límbico, responsável pelas emoções; e o neocórtex, que processa informações racionais.

Em geral, é o cérebro límbico que responde pelos comportamentos de consumo impulsivos. Portanto, se você quer fisgar a atenção do cliente, precisa emocioná-lo e tocar em seus mais profundos anseios e sentimentos. Comece tentando entendê-lo, praticando a empatia e tentando se colocar em seu lugar. Quais são suas dores, dificuldades, alegrias e expectativas de vida?

 

Entenda a lição deste filme

Uma cena do filme Vem Dançar nos ajuda a compreender a importância de deixar aflorar esses sentidos. Na história, Antonio Banderas é Pierre Dulaine, um professor de dança de salão que se oferece para ser voluntário em uma escola pública de Nova Iorque. Ele enfrenta muita resistência dos alunos, que se interessam apenas por hip hop e não se enxergam em outros estilos.

Para convencer os estudantes, Mr. Dulaine convida sua aluna de tango mais prodigiosa e faz uma apresentação memorável dentro da sala de aula. Com todos boquiabertos ao final da dança, ele pergunta para as meninas se gostariam de dominar um homem daquela forma. Para os meninos, questiona se desejariam ter um poder de sedução semelhante sobre as mulheres.

Imediatamente, todos pedem para ensiná-los como se faz tudo aquilo. E ele ainda arremata convidando-os para aprender a dançar e participar de um concurso cujo prêmio é uma boa quantia em dinheiro.

O que Mr. Dulaine fez foi identificar os dramas mais presentes no universo de um adolescente da periferia — as primeiras dinâmicas de vida amorosa e a falta de dinheiro. Depois, associou a resolução desses problemas como um benefício do seu produto (a dança de salão). Foi impossível ficar indiferente.

O professor descobriu o que tocava o coração do seu público e, depois disso, conseguiu a visibilidade que precisava. E não só dos alunos: com tanto engajamento da escola, toda a comunidade passou a prestar atenção na mensagem que ele tinha a transmitir. O mesmo acontece quando você conquista o engajamento dos seus clientes nas redes sociais.

 

Invista em conteúdo relevante

Imagine a internet como um grande encontro de pessoas que têm muito a dizer e a aprender. Em meio a esse público ávido por conhecimento, visualize agora alguns promotores de vendas distribuindo panfletos, interrompendo conversas e insistindo para serem ouvidos.

Será que sua empresa se tornou uma promotora de vendas que atrapalha a experiência do cliente, em vez de contribuir com ela? Para ser considerado em meio a tanta informação, é imprescindível saber participar da conversa.

Você pode fazer isso por meio de um blog, ou mesmo na sua página nas redes sociais. Defina a plataforma ideal e siga alguns pilares de conteúdo que vão garantir relevância sempre.

 

Promova conhecimento

Que tipo de informação vai ao encontro das necessidades do seu cliente, independente do produto que você vende? Como uma primeira abordagem deve atrair em vez de provocar repulsa, o ideal é não começar a conversa como um promotor de vendas. Ensine o que seu cliente quer realmente saber e a aproximação será inevitável.

 

Preste serviço

Sempre que fazemos pesquisas na internet, procuramos algum tipo de suporte: a informação que resolva nossos problemas ou nos ajude a tomar uma decisão com mais consciência. Quando conseguimos, ficamos satisfeitos, felizes e gratos. Ótimo contexto para o início de um relacionamento com o cliente, não é?

 

Ofereça entretenimento

Geralmente, quem está rolando a timeline do Facebook ou Instagram é surpreendido por boas risadas. Que tal estimular algumas? Entre nas brincadeiras da internet. Faça humor inteligente com seus produtos. Participe dos bons momentos do seu cliente durante o dia.

Se tiver alguma boa ideia, você pode usar recursos como o gerador de memes e gerador de gifs para lhe ajudar.

Mas, atenção: bom senso em todos os momentos, ok? Alguns assuntos e segmentos de negócio não podem dar margem a brincadeiras, sob risco de a empresa ter a credibilidade totalmente comprometida.

 

Cuide do visual da sua empresa

A imagem tem um papel muito importante na percepção de valor da sua marca. Em meio a tanta informação e concorrência, um apelo visual elegante e agradável pode ser determinante para a escolha do cliente.

Ao publicar qualquer material na internet, procure utilizar apenas imagens com boa resolução e impacto visual. Caso for produzir uma foto, preocupe-se com enquadramento, luminosidade e contexto: o que você quer divulgar precisa estar em um plano de destaque.

Também é possível contar com diversos bancos de imagens gratuitos, como o Freepik, que possui um acervo de muita qualidade.

Se você não tem habilidade com softwares gráficos e ainda não consegue contratar um designer, saiba que existem diversos recursos para ajudar pequenas empresas a garantir uma imagem mais profissional. No Adobe Spark, por exemplo, você pode customizar imagens, vídeos e textos e obter sempre um resultado de qualidade.

Lembre-se também de seguir sempre a mesma linha visual em todos os canais, online e offline: cartão de visita, fachada, site, blog, Instagram, Facebook, etc. Esse cuidado ajudará a reforçar sua identidade e melhorar a percepção geral do cliente.

Os nossos canais digitais precisam de cada vez mais boas influências e você pode ser uma delas. O que as pessoas querem pode estar atrelado a transformações sociais, a necessidades pouco exploradas, a tendências de mercado, entre outros cenários. Saber a origem da demanda é um passo importante para pequenas empresas atingirem em cheio o desejo do consumidor e melhorarem sua visibilidade online.

E você, como tem chamado a atenção dos seus clientes? Deixe um comentário e compartilhe suas experiências com a gente!

 

  • Compartilhar
Beblue
Beblue, o aplicativo gratuito pioneiro em cashback físico no Brasil e que devolve mais dinheiro para seus usuários.

Você vai se interessar também.

Escreva um comentário

Quer acesso aos conteúdos exclusivos?

Cadastre-se e receba gratuitamente artigos, novidades e dicas.